DESTAQUE / ENCONTRO ESTADUAL

Imprimir Notícia

`Uma greve geral pode enterrar as reformas de Temer`

Confira a palestra sobre conjuntura proferida no I Encontro Estadual dos Bancários 2018.

29/01/2018 às 10:57
Ascom/SEEB-MA
A+
A-

Clique na foto para ampliá-la

O SEEB-MA realizou o I Encontro Estadual dos Bancários 2018 no sábado (27/01), na sede recreativa do Sindicato, no Turu. Na ocasião, o professor de sociologia do IFMA, coordenador SINASEFE Maracanã e membro da executiva estadual da CSP-Conlutas, Jean Magno, palestrou sobre a conjuntura política e econômica nacional.

Segundo Jean Magno, a crise do capitalismo fez com que os governos intensificassem os ataques aos trabalhadores, através do corte de direitos sociais, para que a população se veja obrigada a consumir serviços, como saúde, educação e previdência do setor privado, aumentando, assim, sua lucratividade.

“Esses ataques, como a Reforma da Previdência, Trabalhista e a Lei da Terceirização já estavam sendo organizados nos governos anteriores. Apenas se materializaram no Governo Temer” – destacou.

Com os banqueiros, a situação não é diferente, pontua o professor. Os bancos, apesar de terem passado longe da crise, têm atacado os bancários por meio do corte de postos de trabalho. A cada dia, mais bancários são demitidos, porém, os lucros dos bancos aumentam à custa de muita exploração.

“Vale ressaltar, ainda, que o setor bancário se beneficiou bastante com a Reforma Trabalhista e com a ampliação da terceirização. Como se não bastasse, quer ganhar, também, com a Reforma da Previdência com os fundos de previdência privada. Isso é um absurdo” – avaliou Jean.

Para o sociólogo, o objetivo de Temer e do Congresso era aprovar todas as reformas até março de 2017, porém, graças à resistência da classe trabalhadora foi possível conscientizar a população e barrar, até o momento, a mais nefasta das reformas, que é a da Previdência.

“Conseguimos, com muita luta, ganhar a ‘guerra da comunicação’ contra a Rede Globo e provar para a população que não existe déficit na Previdência, o que existe, na verdade, são isenções, incentivos ficais para o setor privado e desvios de recursos da Previdência para outras finalidades” – explicou.

Em relação à Reforma Trabalhista e à Lei da Terceirização, Jean Magno afirmou que a luta pela revogação dessas medidas também continua. “Temos que vencer essa ‘pedagogia do medo’ que impera em parte do movimento sindical e fazer uma nova greve geral para derrotar essas reformas” – afirmou.

De acordo com o professor, o trabalhador não pode acreditar que esses ataques irão parar caso um novo presidente seja eleito em outubro de 2018, pois todos os direitos conquistados pela classe trabalhadora vieram da luta, nas greves, nas ruas, não sendo benesses de algum político ‘salvador da pátria’.

“Somente com uma greve geral, com unidade, organização e participação ativa dos trabalhadores, venceremos a guerra da comunicação e conseguiremos enterrar – de vez – as reformas da Previdência, Trabalhista e a Terceirização. Por isso, vamos à luta, rumo à greve geral” – conclamou. 

Deixe sua opinião sobre essa matéria:

Limite de caracteres (0 / 250)
SOBRE

Sindicato dos Bancários do Maranhão - SEEB/MA
Rua do Sol, 413/417, Centro – São Luís (MA)
E-mail: comunicacao@bancariosma.org.br
Telefones: (98) 3311-3500 / 3311-3516
CNPJ: 06.299.549/0001-05
CEP: 65020-590

MENU RÁPIDO

© SEEB-MA. Sindicato dos Bancários do Maranhão. Gestão Sindicato em Ação: a luta continua!